“Não deverá haver pobres entre vocês “Assim, não deverá haver pobre algum no meio de vocês, pois na terra que o SENHOR, o seu Deus, lhes está dando como herança para que dela tomem, posse, ele os abençoará ricamente, contanto mie obedeçam em tudo ao SENHOR, o seu Deus, e ponham, em prática toda esta lei que hoje lhes estou dando” (Dt 15:4-5).

O versículo quarto traz um segundo princípio: Israel deveria ter um compromisso nacional de eliminar a pobreza. Bênção financeira traz responsabilidade financeira.

O que a Bíblia ensina sobre ECONOMIA

Bênção financeira traz responsabilidade financeira.

Nenhuma passagem das Escrituras indica um limite para a riqueza pessoal ou nacional. Existem passagens ensinando que a riqueza não deve se tornar uma obsessão, que não devemos colocar nossa confiança nas riquezas e que, se não tomarmos cuidado, a riqueza pode levar nosso coração para longe de outros valores importantes da vida.

Contudo, as escrituras também aplaudem iniciativas financeiras e o papel da riqueza para abençoar a comunidade.

A Bíblia enfatiza que o sistema econômico da comunidade deve ser constantemente direcionado para a eliminação da pobreza. Se alguém fosse pobre ou destituído em Israel, seria uma vergonha para a comunidade como um todo.

economia - aguas do mar

O teste da estabilidade financeira de uma nação, não é somente o crescimento da riqueza, mas também, a atividade na parte mais baixa da escala econômica. Os pobres estão aumentando ou diminuindo?

Os Estados Unidos, por exemplo, possuem mais bilionários e, ao mesmo tempo, um número crescente de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza. O Brasil, pelos dados informados pela agências do Governo, apresentou um decréscimo no número de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza, ainda que alcançado através de Programas assistenciais.

O problema não é a riqueza em si, o problema é a obtenção irresponsável de riqueza. A Economia bíblica não é comunista, ensinando que tudo deva ser dividido igualmente.

Contudo, também não aprova a negligência para com os pobres e desfavorecidos. As Escrituras promovem a idéia de que, um ambiente economicamente sólido, será construído, em grande parte, com a capacitação e o crescimento daqueles na camada mais baixa da pirâmide social. Dessa forma, eles também contribuirão com a qualidade de vida da nação.

As Escrituras parecem enfatizar a responsabilidade da comunidade financeira com relação aos pobres, mais que em qualquer outra área. Fazendeiros tinham de reservar partes de suas terras para que os pobres pudessem recolher as sobras de suas colheitas. Os administradores eram encorajados a arrumar trabalho para os menos privilegiados da comunidade. O Governo raramente é mencionado com relação à sua responsabilidade quanto aos pobres. A Igreja era responsável pelos desamparados. Essas são distinções muito importantes que devemos observar.

economia iii - aguas do mar

Assistência X Desenvolvimento

Cristãos e instituições humanitárias têm promovido durante séculos a obrigação das nações ricas de ajudar as nações necessitadas. Esse conceito não é de todo ruim e parece ter forte respaldo bíblico. Porém, sua aplicação em uma comunidade local ou em uma nação, acaba sendo apenas assistencialismo imediato.

Indivíduos também fazem pessoalmente suas doações com a idéia de que, se aqueles que têm, derem parte do que tem para quem não tem, o problema da pobreza será solucionado. A princípio, parece lógico. Na prática, o efeito é devastador e contra-produtivo. Na realidade, isso gera mais pobreza. A idéia central não é bíblica.

A Bíblia enfatiza a oportunidade, ao contrário do assistencialismo. O socorro é reservado àqueles que se encontram numa situação em que, absolutamente, não possuem forma alguma de prover para eles mesmos e até morreriam se não recebessem auxílio. economia 5 - aguas do mar

Israel estava certamente nessas condições no deserto – e Deus proveu para os israelitas. No entanto, é interessante observar que, no dia em que pisaram a terra prometida, o auxílio cessou. No dia em que tiveram condições de suprir suas próprias necessidades, Deus encerrou o maná. Eles não tinham mais dinheiro no dia em que o maná foi cortado que tinham no dia anterior, mas agora, eles tinham a oportunidade de prover para si mesmos o sustento.

A capacitação, ou o empoderamento, é um dos principais temas da Economia nas Escrituras. Em tudo o que Deus fez com Israel, Ele estava desenvolvendo, não somente as suas circunstâncias externas, mas também, sua visão sobre eles mesmos e sobre Seu caráter. Ele queria que se tornassem autoconfíantes, não dependentes.

Israel estava certamente nessas condições no deserto – e Deus proveu para os israelitas. No entanto, no dia em que pisaram a terra prometida, o auxílio cessou.

Ele queria que eles enxergassem o que eram capazes de fazer, criar e construir. Deus estava trabalhando para o desenvolvimento de sua Economia, assim como de sua auto-imagem e caráter. A essência do discipulado é o desenvolvimento do homem interior e, quer Deus esteja desenvolvendo um Governo ou uma Economia, Ele estará trabalhando no desenvolvimento das pessoas, em como elas se enxergam e pensam.

economia 9 - aguas do marDívida Nacional Zero

“Pois a SENHOR, o seu Deus, os abençoará conforme prometeu, e vocês emprestarão a muitas nações, mas de nenhuma tomarão emprestado. Vocês dominarão muitas nações, mas por nenhuma serão dominados”. (Dt. 15:6).

Foi ordenado à Israel que não se tornasse uma nação devedora. Como nação, eles tinham de adotar a política de dívida nacional zero!

Para compreendermos o raciocínio de Deus aqui, devemos perguntar o que essa política produziria na comunidade. Primeiramente, eles iriam ter de aprender a viver com os recursos que possuíam. Seus desejos teriam de dar prioridade às suas necessidades. Em segundo lugar, teriam de se auto-avaliar como nação e buscar o que eram capazes de fazer, construir e descobrir. Em outras palavras, eles estavam sendo estimulados a fugir da dependência e a se tornarem independentes como nação.

economia 8 - aguas do marNa índia do Século XX, Indira Gandhi criou um programa nacional intitulado “Compre a India.” A idéia básica era colocar uma moratória sobre os impostos, forçando a nação a aprender a produzir as coisas que desejassem. Se a índia quisesse carros, máquinas de lavar, aparelhos de vídeo-cassete, televisões, entre outras coisas, então a índia teria de aprender a fabricá-los. Os primeiros carros, vídeos-cassete, etc…, não funcionaram muito bem.

Porém, eles  continuaram a progredir. Lentamente, a índia diminuiu o desequilíbrio comercial que existia, aumentou o número de empregos e desenvolveu um grande sentimento de orgulho nacional por sua capacidade de produzir e prover para si mesmos. Eles fugiram da dependência em direção à independência. Deus capacitou todas as pessoas e todas as nações, e parte do Seu objetivo é ver essa capacidade brilhar.

economia iii 2 - aguas do mar

Economia perversa

“Se houver algum israelita pobre em qualquer das cidades da terra que o SENHOR, o seu Deus, lhes está dando, não endureçam o coração, nem fechem a mão para com o seu irmão pobre. Ao contrário, tenham mão aberta e emprestem-lhe liberalmente o que ele precisar. Cuidado! Que nenhum de vocês alimente este pensamento ímpio: ‘O sétimo ano, o ano do cancelamento das dívidas, está se aproximando, e não quero ajudar o meu irmão pobre’. Ele poderá apelar para o SENHOR contra você, e você será culpado desse pecado. Dê-lhe generosamente, e sem relutância no coração; pois, por isso, o SENHOR, o seu Deus, o abençoará em todo o seu trabalho e em tudo o que você fizer”. (Dt. 15:7-10).

Novamente, percebemos nessa passagem que Deus se lembra de que o homem é falho e de que não irá fazer necessariamente o que é certo, nem mesmo os hebreus. Lembre-se de que, quando tudo isso foi escrito, eles ainda se encontravam no deserto depois de terem passado 300 anos sob escravidão. Deus, conhecendo o coração do homem, avisou-lhes que se Ele os abençoasse financeiramente, eles deveriam pensar além deles mesmos. Ele queria abençoá-los, mas essa benção vinha com uma responsabilidade para com o bem de toda a comunidade.

Note no versículo oitavo a palavra precisar. Alguns cristãos hoje em dia, pensam que temos uma obrigação de dar para os outros qualquer coisa que nos pedem. Isso não é um pensamento bíblico. Na verdade, esse pensamento vai contra os princípios bíblicos, pois, pode conduzir pessoas à ociosidade e à dependência.

Note também a importante palavra emprestem. Emprestar não é a mesma que coisa que fazer doação. É uma ajuda para um começo ou para uma situação de crise. Requer um relacionamento de responsabilidade e um envolvimento suficiente na vida de quem pegou o empréstimo, para que se possa avaliar a necessidade real para tal, e a certeza do pagamento da dívida.

Um pequeno mas, bonito exemplo de Economia bíblica nos é contado por Lança Cope. Ela nos conta que…

“Um amigo sueco me contou uma história maravilhosa… Enquanto viajava a negócios por uma grande cidade africana, no meio da noite, ele acordou e não conseguia voltar a dormir. Então, sentiu que Deus estava lhe pedindo que saísse para uma caminhada. Assim que colocou seus pés na rua, garotos que vendiam balas o cercaram. Eles passavam a noite nas ruas para tentar conseguir vender mais balas. Essas crianças eram desamparadas e cada centavo contava. Ele então iniciou uma conversa com os garotos e, em particular, com um deles, chamado David. Perguntou a eles como viviam e descobriu uma história de pobreza, fome, abandono e, por que não dizer, de escravidão. O “dono” dos meninos lhes entregava as caixas de balas e então os enviava às ruas para vendê-las. Eles recebiam 15 % das vendas. Essa renda servia apenas para que não morressem de fome. Meu amigo, um homem de negócios, descobriu que o valor de uma caixa de balas era de aproximadamente 15 dólares americanos.

Ele contou aos garotos que era cristão, seguidor de Jesus, e que Jesus se importava com eles e queria ajudá-los. Então, ele perguntou ao David se ele poderia ter uma vida melhor caso fosse dono das suas próprias balas e pudesse ficar com o lucro. O garoto respondeu que seria ótimo. Meu amigo fez uma proposta ao garoto: ele lhe daria 15 dólares americanos para que pudesse comprar suas balas. Quando David começasse a ter dinheiro extra, ele teria de guardá-lo. Quando tivesse o total de 50 dólares, ele então ajudaria outro garoto a comprar sua própria caixa de balas para que o outro fizesse a mesma coisa, e assim por diante. O garoto ficou entusiasmado. Meu amigo lhe deu os 15 dólares e partiu. Alguns meses depois, uma carta de David chegou à Suécia com a notícia de que agora, todos os garotos possuíam suas próprias balas. Todos os garotos que meu amigo havia conhecido naquela noite tinham o suficiente para comer e lugares para morar. Todos haviam se tornado cristãos, freqüentavam a igreja e estavam ajudando outras crianças a saírem das ruas”.

educacao-biblia-4-aguas-do-marIsso é a Economia que a Bíblia ensina: generosidade, independência, responsabilidade e multiplicação.

Nestes 3 posts vimos basicamente a superfície daquilo que a Bíblia tem a dizer sobre economia. Lembre-se: o objetivo destes textos é nos ensinar e levar a pensar e a estudar a Bíblia de uma nova maneira. Temos de estudar muito mais para estarmos prontos para articular uma visão bíblica completa sobre Economia.

Os princípios de Economia que vimos em Dt. 15:1-10 são:

1- Limitar dívidas pessoais.

2- Eliminar a pobreza.

3- Evitar dívida nacional.

4- Tratar sabiamente das necessidades legítimas dos pobres.

O pensamento hebraico não conseguia compreender um conceito de benção sem uma manifestação tangível além da intangível. A bondade de Deus estava vinculada a se ter alimento, roupa e abrigo de maneira suficiente. A própria palavra “shalom” traz implícito o conceito de bênçãos materiais. A maior parte da população do planeta, hoje, está desesperada por esse Evangelho prático.

Temas para procurar na Bíblia quando você estiver estudando e colorindo o que as escrituras dizem sobre Economia: princípios e éticas financeiras, empréstimos, Agricultura, o trabalhador, Trabalho, o administrador, herança, salários.

“A área da Economia revela: Jeová Jirê – Deus, nosso Provedor

O principal atributo de Deus revelado em economia: Bondade

Deus governa essa área através de: As leis da Agricultura.

lendo biblia - aguas do mar

Definindo a Missão

Desenvolver uma Economia em que os bens e serviços necessários se tornem disponíveis para a comunidade a preços justos, juntamente com o desenvolvimento de um mercado de trabalho que ofereça salários justos. Grandes questões a serem contempladas: ganho honesto, capacitação dos pobres, integridade da força de trabalho, administração de  recursos e consciência social.

Nota aos Cristãos

Todos nós lidamos com bênçãos financeiras e materiais, ou com a necessidade delas. Isso não é apenas um mal necessário, não é um terrível desvio das coisas mais importantes. Isso é o plano de Deus para se revelar como Jeová Jirê – o Senhor da Bondade. Tantas pessoas querem receber bênçãos materiais sem entender os princípios de Deus sobre  finanças. Sim, Deus deseja nos abençoar, mas, Ele quer abençoar todas as áreas das nossas vidas, e não apenas nos prover de coisas materiais. Ele quer que sejamos uma benção, não somente pessoas abençoadas. Ele quer nos abençoar de forma a nos tornar mais parecidos com Ele. Você conhece e vive os princípios de Deus sobre finanças? Ou nem consegue responder a essa pergunta? Se for assim, não se culpe, você não está sozinho. Você quer conhecer os pensamentos de Deus sobre finanças? Por que não começar lendo Sua Palavra com esse tema em mente? Eu posso garantir que Deus está pronto para discipular você nessa área. Você só tem de dar a Ele uma oportunidade, estudando a Palavra. Você é parte da estratégia de Deus para discipular sua comunidade e sua nação. Você responderá a esse chamado?

Aos profissionais de Negócios

biblia ensina sobre economia 3 - aguas do mar

Se você é um banqueiro, um homem de negócios, um comerciante, um administrador, um dono de loja, um corretor da bolsa, ou um trabalhador braçal que prove de alguma maneira bens e serviços à sua comunidade ou nação, você é parte do plano de Deus para revelá-lo como Jeová Jirê – o nosso Deus Provedor. A Bíblia tem tanto a dizer sobre Finanças e sua finalidade de abençoar um povo quanto sobre qualquer outro assunto. Hoje, a maioria das pessoas vê Negócios como um meio de se fazer dinheiro e nada mais. Nas Escrituras, os Negócios são um meio de se fazer dinheiro e muito mais. Significam provisão, qualidade de vida, e demonstrações de bondade e bênçãos. A Bíblia fala sobre a adoração através do trabalho, bem como, sobre o Criador do trabalho, sobre habilidade e destreza e fala do trabalho sendo digno de quem o realiza. A criatura revela o Criador através da qualidade de seu trabalho assim como o Criador tem se revelado através da qualidade de Seu trabalho, que é a Criação. Responsabilidade social e soluções criativas revelam a bondade de Deus para com todos os níveis sociais.

Você é parte da revelação de Deus

Você tem um chamado de Deus para sua vida. Assim como José, você é parte da revelação de Deus sobre Sua capacidade de prover em abundância tudo o que precisamos. Você é parte de Seu plano para revelar o valor do trabalhador. O que aconteceria se todos os cristãos do mundo chegassem ao trabalho na hora certa? Se realizassem seu trabalho com excelência? Se dessem prioridade a abençoar a empresa e a comunidade, ao invés de abençoar a si mesmos? Como seria se todos os cristãos que possuem um negócio se perguntassem – “o que nossa comunidade está precisando e como podemos fornecer isso e ter lucro?” – ao invés de “onde podemos ganhar mais dinheiro?” Antes de começarmos a sonhar, devemos saber o que Deus quer que sonhemos. E para saber isso, devemos entender o que Ele já nos ensinou em Sua Palavra. Depois dessa leitura, você se sentiu desafiado? Será que você é um dos chamados para começar a saturar sua mente com os pensamentos de Cristo e então aplicá-los em sua vida e em seu trabalho? Você é parte da estratégia de Deus para discipular sua nação.

Gostou desse artigo e acredita que ele possa ser útil a um amigo? Compartilhe com ele e também nas suas redes sociais.

Ah, se inscreva também em nosso blog para sempre receber as novidades em primeira mão!

Clique AQUI e se inscreva agora.


Notas:

4- Rm. 13:8.

Pegue seu presente agora mesmo!

Digite seu email abaixo e ganhe o Ebook

Evidências da Existência de Deus

Seu email nunca será compartilhado.

Powered by Optin Forms
Compartilhe
Casado com Priscila Reis com quem tem 3 lindos filhos. Cristão, Economista. Gosto de música, viagens, e de ler. Saiba mais AQUI.

1 COMMENT

Deixe uma Resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here